quarta-feira, 22 de Novembro de 2017  

 O Relevo

O Sara Marroquino é composto do Saguiet el Hamra a norte e o (rio) Oued el Dahab (Rio de Oro) a Sul. Estendendo-se sobre uma superfície de 266.000 km2, compreendido entre o 20°e o 30° paralelo, é atravessado pelo Trópico. As suas fronteiras são a região de Massa Darâa a norte, a Argélia a leste, a Mauritânia a leste e a Sul, e o Oceano Atlântico a oeste.

O relevo é constituído em grande parte de planícies e de alguns modestos planaltos que atingem raramente 400 metros de altitude. Globalmente, podemos dividir o Sara em três zonas bastante distintas: A parte nordeste, a partir das cadeias do Atlas até às colinas de Zemmour, constituída por um deserto rochoso (hmada) com montanhas abruptas e um relevo acidentado. A água é bastante rara, com excepção de alguns poços, o que torna a vida difícil.
 
A segunda zona é a dos rios. Ela está compreendida entre a rio “oued”  Draa a norte e o Jat a oeste. Estes “oueds” assemelham-se mais a depressões nas quais a água se escoa durante as breves estações de chuva (sobretudo no Outono). Estas águas evaporam-se rapidamente devido às temperaturas elevadas e nunca chegam a atingir o mar.

Nesta zona dos rios corre o Saguiet el Hamra (o canal vermelho) que, pela sua importância, dá o seu nome a toda a região. Nas suas margens e no seu leito  arenoso cresce uma vegetação suficiente para a criação do gado.

A terceira zona é a do interior e do centro, o Rio de Oro. É constituída de zonas planas e de monótonos "ergs" e de dunas de areia. O terreno é demasiado permeável para reter as águas das chuvas de Outono, e demasiado plano para permitir o seu escoamento. A água acumula-se no subsolo, também encontramos nessa região  numerosos poços.

A paisagem é bastante monótona no interior e no litoral, esta monotonia é apenas quebrada pelas quase ilhas de Dakhla (ex-Villa Cisneros) e Guera. O clima é do tipo continental, árido no interior com invernos muito frios e secos, enquanto que os verões são muito quentes (a temperatura atinge os 60° Celsius à sombra) e húmidos  na costa onde se produzem frequentemente brumas, nevoeiros e orvalhos.

As chuvas são raras tanto na costa como no interior. Dakhla recebe apenas, em média, 45 milímetros de chuva por ano. A humidade da costa faz com que a flora do litoral seja bastante abundante e rica. No interior encontramos uma flora típica da estepe e do deserto: algumas acácias ao longo dos rios (oueds), moitas nas depressões arenosas. Extensões imensas estão totalmente desprovidas de vegetação e de água.

    
 

1. Que pensa do projecto de autonomia do Sara Ociedental proposto pelo Reino de Marrocos?


Votar  Afixar os resultados
 
 
 
 
Pagina principal   |  História do Sara  |  Geografia  |  Património Hassani  |  Assuntos sociais  |  Economia  |  Infraestruturas Instituições  |  Contactos
 
  Copyright © CORCAS 2017 - Todos os direitos reservados