quinta-feira, 23 de Novembro de 2017  

 Artesanato

Nas regiões do Sul de Marrocos, a riqueza das tradições alimenta um artesanato extremamente variado. Actividade ancestral das tribos nómadas, o artesanato é organizado no âmbito de cooperativas, agrupando diversas actividades que consistem nomeadamente em transformar matérias primas naturais, como a lã, o couro caprino e do camelo, o cobre, a prata, e os esmaltes de côr, em produtos utilitários ou em objectos de arte (jóias, utensilios ...).

A região de Guelmim-Es-Semara é caracterizada por um artesanato variado. A província de Tan-Tan é reputada  pelo fabrico de lindas jóias em prata e especialmente medalhas em filigrana de prata, contendo talismans, assim como pelo  fabrico de objectos variados em couro.

A província de Guelmim é reputada pela produção de jóias, geralmente volumosas e pesadas, fabricadas em prata esmaltada. Esta província deve também a sua celebridade aos seus produtos artesanais fabricados em couro, bem como à sua  grande produção de peças de vestuario, tais como  Derraas e de Gandouras. As províncias de Guelmim, de Tan Tan e de Tata oferecem aos coleccionadores artigos artesanais de formas simples e harmoniosas.

As zonas montanhosas ocultam um saber precioso em matéria de tecelagem. Geralmente, os produtos artesanais desta região são destinados à venda nos souks, bazares e leilões das grandes cidades do Reino.

Na região de Laâyoune-Boujdour-Sakia El Hamra, o artesanato incide sobre o trabalho do couro e da pelagem de cabra e de camelo, assim como sobre a transformação da prata, dos esmaltes de côr e da argila, em produtos utilitários ou em objectos de arte.

Esta região é também famosa pelo trabalho dos metais e mais particularmente pelo fabrico das koumia, braceletes, medalhas, bandejas de cobre e outros elementos decorativos assim como pela incrustação de metais e de ossos na madeira, pela confecção de colares, amuletos, armas, instrumentos de música, cachimbos e selas para camelos.

Do artesanato desta região, também faz parte a curtição da pele de camelo, de cabra, de carneiro, de antílope ou de gazela, para a confecção de sacos, caixas para tabaco, baldes, almofadas, garrafas, estojos... e o fabrico de vestimentas: Haïk e Derraate.

Na região Oued Eddahab-Lagouira, o artesanato considerado uma das principais actividades, é caracterizado pela sua qualidade e a sua diversidade. Os artesãos  desta região ocultam um saber precioso, nomeadamente em matéria de joalharia, carpintaria e costura.

O número de associações no domínio do artesanato confirma a importância  que ocupa este sector na economia desta região.

De um modo geral, esta actividade que contribui para a criação de emprego sofreu uma profunda mutação devido à mudança dos hábitos de consumo da população e à sedentarização dos nómadas. Além disso, o seu desenvolvimento é, cada vez mais, tributário do desenvolvimento do turismo nas províncias do Sul do Reino.

    
 

1. Que pensa do projecto de autonomia do Sara Ociedental proposto pelo Reino de Marrocos?


Votar  Afixar os resultados
 
 
 
 
Pagina principal   |  História do Sara  |  Geografia  |  Património Hassani  |  Assuntos sociais  |  Economia  |  Infraestruturas Instituições  |  Contactos
 
  Copyright © CORCAS 2017 - Todos os direitos reservados