sábado, 18 de Novembro de 2017  

 Riqueza mineira

Os subsolos das províncias do Sul são caracterizados de uma grande diversidade. Podemos citar em primeiro lugar o  fosfato que representa a riqueza número um da região.

A sua exploração começou nos anos 60, após a descoberta de grandes quantidades desta matéria nas regiões de Boukraâ, de Amsliken, Azig, El-Abadela e a província de Oued Eddahab. Os estudos geológicos realizados indicam, que a região de Boukraâ, só por si, representa um grande potencial e uma grande importância económica.

Boukraâ está  situado a 100 Km no sudeste de Laâyoune, a capital do Sul. As reservas anunciadas nesta região são de 2 bilhões de toneladas com uma percentagem de metal de 72% a 75 %. Mas ao comparar estes números com as reservas gerais de Marrocos, isto representa apenas uma pequena parte, dado que a totalidade das reservas do reino é de cerca de  60 bilhões de toneladas.

Antes da sua exportação, este mineral é tratado numa fábrica em Laâyoune e transportado por vagões especializados.

A mina de Boukraâ produz cerca de 1.860.000 toneladas de fosfato, que representa 2.32% da produção nacional. Perto de 2800 mineiros são empregados a tempo inteiro nestas minas. 45% da produção de Boukraâ são exportados para os  Estados Unidos, 20% para os países da Europa ocidental.

Além do fosfato, o ferro também se encontra entre as riquezas mineiras presentes no Sara marroquino. As reservas deste metal são estimadas a 400 milhões de toneladas (Mauritânia incluída) em todo o litoral Atlântico com uma percentagem de metal de 57%.

Mas as reservas do território nacional não excedem 1500000 toneladas. O que torna a exploração dispendiosa e difícil. O cobre está também presente como o mostra a sua mina na região de Akjout, perto das fronteiras mauritanas.


As salinas estão também presentes nas províncias do Sul, podemos citar: Tazgha, Oum Debaâ, Tisslitine, Tissfourine. A Salina de Tazgha é a maior, estende-se numa grande superfície. As suas reservas são consideradas a 4.5 milhões de toneladas. É explorado desde 1991 por Somasel, uma empresa que produz quase 20000 toneladas de sal anualmente e emprega cerca de 500 pessoas cada estação. A exploração de areia é igualmente de uma importância considerável nas regiões do Sull, que a exporta para as ilhas Canárias.

 

    
 

1. Que pensa do projecto de autonomia do Sara Ociedental proposto pelo Reino de Marrocos?


Votar  Afixar os resultados
 
 
 
 
Pagina principal   |  História do Sara  |  Geografia  |  Património Hassani  |  Assuntos sociais  |  Economia  |  Infraestruturas Instituições  |  Contactos
 
  Copyright © CORCAS 2017 - Todos os direitos reservados